quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Um passado no campo


Foto: google imagens

Mata fechada,
um campo
50 cabeças de gado.
De manhã, meu pai
ia para o cural,
tirar leite da vaca.
Mamãe
cozinhava o leite
e comiamos com farinha
e batatas de inhame;

Papai, mamãe, eu e meus irmãos
iamos para o roçado
colher arroz;
A tarde meu pai
pegava a espingarda
e ia para mata
caçar Nambu;
A noite ficavamos
a brincar de historinha
eu e meus irmãos
"Corre, corre lacutia, sai de noite, sai de dia, vai buscar um bocadinho para comer no outro dia"
E a lua cheia
a clarear
nossa noite
escura de lamparina


Autora: Luciane Moraes

5 comentários:

  1. Lu,
    gosto muito de versos que retratam pedaços de nossa história, de nossos cenários acreanos.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. muito bom LU.
    parabéns pelo blog.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. O amor cobre e descobre o seu rosto feliz
    Um beijo anda solto de um sopro puro
    Dois amantes dividem uma maré de espanto
    O desamor ergue na vida um frio muro

    Uma estrela do mar percorre o azul
    Uma estrela no céu anuncia a claridade
    Uma longa espera arrocha o peito
    Um suspiro solta a incontida saudade

    Ofereço-te uma estrela do mar


    Mágico Beijo

    ResponderExcluir
  4. volto neste texto varios anos atras....saudades tenho de minha terra vermelha...de subir nas arvores e pegar manga....de cavalgar de cavalo e cair de vez em quando...e tomar banho de rio....ouvir historia a noite dos meus tios antes de dormir...


    Volto nesta teu poema varios anos...


    parabens Adorei....


    Ademerson Novais de Andrade

    ResponderExcluir
  5. Muito feliz de conhecer o seu olhar sobre o Acre.
    Com as boas palavras escolhidas você nos apresenta o seu mundo.

    E eu estou acompanhando.
    Gostei muito do seu blog.
    E peço a devida licença para linka-lo.

    ResponderExcluir

Críticas, sugestões,...Tudo é bem vindo! Fique a vontade!

Amigo(a)! Muito obrigada! Pelo seu comentário!
TUDO DE BOM! Pra você! FELICIDADES!!!