terça-feira, 1 de março de 2011

Um tirano tem direito de assassinar o seu próprio povo?
















Particularidades no mundo vivem em guerras, mas essas particularidades afetam um todo – na política, na economia. Afeta-nos em reflexões.

Nesse mundo de comunicações abertas - o que acontece em outro continente, acompanhamos pela televisão, internet. Então, ficamos calados ou embarcamos nos discursos que como vento entra na nossa janela e olha para nós.

Tudo está em jogo, nesse mundo capitalista. Uma crise num país afeta os demais. Porém, as mudanças em relação às desigualdades sociais; a liberdade; a justiça; entre outros direitos sociais, só mudam quando um povo entra em revolução contra um poder tirano. É como o velho ditado “um povo unido, jamais será vencido”. Porém, essa vitória custa alguns derramamentos de sangue; morte. É o que aconteceu no Egito. E agora! Na Líbia o tirano quer assassinar o seu próprio povo.

Qual a lógica desse poder? O que está por detrás das máscaras?


Por Luciane Moraes
e-mail: olharacreano@gmail.com

5 comentários:

  1. Terrible wars of power hungry people, no one should have that rights.

    ResponderExcluir
  2. El tirano solo ve su ego. Suscribo totalmente tus certeras palabras, un abrazo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu
    é um absurdo como os tiranos predominam nos países árabes.
    Tenha um ótimo Carnaval.
    Bjux

    ResponderExcluir
  4. Mascara???
    Só se for pra refrescar a pele....suspirar pensamentos e ainda desejar só coisas boas pra gente assim como voce.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Lu... quando veremos governos que realmente sejam voltados para o povo e não só para os que comandam? é muito triste tudo isso... mas acho que pouco a pouco a humanidade acorda, estamos todos cansados de ver tanta opressão no mundo.

    como vc ta?
    um bjao pra vc, minha amiga querida!

    ResponderExcluir

Críticas, sugestões,...Tudo é bem vindo! Fique a vontade!

Amigo(a)! Muito obrigada! Pelo seu comentário!
TUDO DE BOM! Pra você! FELICIDADES!!!