segunda-feira, 20 de junho de 2011

Coisas do seringal. Vem embalar nessa rede!

























































Estas fotos foram tiradas na Biblioteca da Floresta.
Endereço: Via Parque da Maternidade, s/nº - Centro. CEP. 69.900-000 – Rio Branco – AC
www.bibliotecadafloresta.ac.gov.br e-mail: biblioteca.floresta@ac.gov.br Fone: (68) 3223-9939 Fax: (68) 3223-5659

16 comentários:

  1. Tô indo já...

    A vida do seringueiro é muito simples, e as vezes sacrificadas, são povos que ajudam a conservar e preservar a floresta. O Estado deveria ter uma política mais focada na qualidade básica de vida deles.

    Uma ótima semana p/ vc Bella!

    Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  2. Linda rede e quantas coisas simples e bem legais! beijos,tudo de bom,cica

    ResponderExcluir
  3. Nossa q sensibilidade na escolha das fotos. Aquela do radio me tocou profundamente...é o desejo silencioso de que dali saiam palavras de um futuro bom.

    Beijos Amiga.
    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  4. Lu..
    Está sendo uma delícia seguir seu blog.
    Obrigada por compartilhar de sua cultura e história. É muito bom viajar através de suas imagens e histórias... Conhecendo um pouco mais desse Brasil tão lindo e diversificado!

    Uma linda semana, querida.

    Bjs,
    Tânia Camargo

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu
    Acho que não conseguiria dormir em uma rede. Coisas de costumes.
    Linda semana para ti
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Bélas imagens minha querida.Eu posso dizer que vejo estas imagens todos os dias,pois no meu trabalho, convivo todos os dias com pessoas que infelismente não evoluiram no tempo,principalmente na região de fronteira com a Bolivia,logo mais estarei trazendo umas fotos de lar para vc,perçebi que vc gosta de imagens de seringais e de tempos que retratam o passado da maioria dos acreanos.

    Um abraço e até mais...

    ResponderExcluir
  7. Visitar o teu blog é sempre uma experiência muito rica e agregadora da nossa cultura.
    Sou muito feliz, de poder acompanhar o teu belo trabalho, da tua forma, de expressar a sua cultura, é muito contagiante.
    Enquanto existir pessoas como você no mundo, não teremos tempo para a ignorância, do não saber!
    A cada dia que te visito me sinto enriquecido, seja através das fotos ou mesmo dos teus escritos, que expõem os teus sentimentos mais bonitos!
    LInda, te adoro, te estimo e te respeito, ao teu lado sempre caminharei como um aprendiz!
    NAMASTÊ!

    ResponderExcluir
  8. Me encantan esas hamacas siempre he deseado dormir una siesta en una de esas. Espero que algún día se cumpla mi sueño. Besos.

    ResponderExcluir
  9. Acessei seu blog, gostei do conteúdo e vou segui-lo. Chegou até mim através do "ecos socialistas".
    É bom saber que alguns ainda mantém o bom juízo e se consideram "acreanos". Sim, pois existem por ai milhares de párias que se consideram "acrianos".
    Parabéns pelo conteúdo e boas postagens!

    ResponderExcluir
  10. Oi,Lu.Adoro essas coisas regionais da cultura brasileira. Se eu pudesse ficava viajando conhecendo os lugares. legal esse ferro de passar roupa.Na minha casa tinha um, eu era bem pequeno e me lembro. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Bonitos detalhes fotográficos.

    Bj

    Rui

    ResponderExcluir
  12. Que coisa mais linda!!! Como o Brasil é lindo na sua diversidade!!!
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  13. Lindas imagens!Belíssimos takes!! Não há nada mais prazeroso do que relaxar numa rede.:)Tenho um pé no seringal, acredite.Amo esses detalhes, esses adornos.

    Um beijo e muito obrigada por seu carinho no meu post de despedida. Voltei...aqui é o meu lugar... :)

    ResponderExcluir
  14. acho tão importante esse tipo de museu, de registro de vidas. pq seringueiros tiveram uma vida tão dura, mas como não era nada "glamouroso" pouco se fala deles. não podemos deixar que a memória se apague.

    demais!
    bom dia Lu

    ResponderExcluir
  15. Wanderley, dormir em rede não é tão difícil quanto parece, não... O truque é usar uma velha técnica indígena: dormir em posição diagonal, com o corpo atravessado na rede. Imagino quanto sofrida deve ser a vida dos seringueiros, este povo tão simples, desprendido das coisas terrenas, sabem bem como apreciar a Mãe Natureza e as coisas que ela nos dá.

    ResponderExcluir

Críticas, sugestões,...Tudo é bem vindo! Fique a vontade!

Amigo(a)! Muito obrigada! Pelo seu comentário!
TUDO DE BOM! Pra você! FELICIDADES!!!