terça-feira, 16 de dezembro de 2008

ESCRITURAS

-->
Foto: google imagens

São as escrituras que ficam
quando nós vamos;
são as escrituras que faz chorar
o amor do passado;

são as escituras que lembram
a cor dos nossos olhos;

são as escrituras a imortalidade
do espírito;

são as escrituras o beijo e o cheiro
de quem não estar aqui;

são nas escrituras que estar
nosso coração;

são nas escrituras que deixamos transparecer
o que há de bom ou ruim de nós;

são nas escrituras que conhecemos
os nossos sonhos;

são nas escrituras que dizemos
o que não temos coragem
de dizer "eu te amo";

são nas escrituras que abraçamos
a quem nós amamos.


Autora: Luciane Moraes

Estou contigo


Foto: olhares.com


Quando caminhares para o infinito
lembre-se
que estarei contigo
desde o raiar do sol
e nascer da lua


Autora: Luciane Moraes

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Cúpido



Foto: google imagens

Tímido cúpido,
vê-se acerta dessa vez
Travesso cúpido
vê-se não tropeças ao flechar
o coração dele
Amigo cúpido
acerta na mira
e flechar o coração
daquele menino
que eu amo tanto...tanto...tanto.

Autora: Luciane  Moraes

Rei

-->
Foto: olhares.com
Olhos que desapareceram
no horizonte
e aparecestes na manhã
reluzente
querendo abraçar
ficar perto
Rei meu
Ah! quem derá
que tú fostes rei
eu seria tua bela rainha.

Autora: Luciane Moraes

Na Maré

-->
Foto: olhares.com
Na maré - águas limpídas
Na maré - teus pés a caminhar
Na maré - gosto do teu beijo
Na maré - dois diamantes
Na maré - percebi teu olhar...

Autora: Luciane Moraes

Bela














Foto: olhares.com


Teus cabelos reflete a luz do sol;
es morena do calor;
vive na praia do amor;
tua beleza é encantadora;
teus olhos são sedotores;
es pura sem dor;
teu sorriso é alegria;
tuas mãos são de paz;
nunca quero te perder, jamais;
tua luz é a esperança;
te tenho em minha lembrança;
es brasileira na cor;
com sonhos de cores;
um coração sempre apaixonado;
a cada ano novos amores.


Autora: Luciane Moraes

Deserto















Foto: google imagens

-->
Se você está em meio a um deserto;
imagine que ao seu redor existem flores,
ou um plantio de trigo.
E o vento bate;
veja! há um vale de água em sua volta.
No deserto também há vida.

Autora: Luciane  Moraes

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

SOL

Foto: olhares.com

-->
O sol entrou no meu quarto
fechei a janela;
o sol bateu na janela;
sai pra ver o sol;
o sol tocou-me;
a noite sonhei com o sol;
o sol está em mim;
o sol vive em mim;

Autora: Luciane Moraes

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Um anjo com olhos de gato


Foto: google imagens

-->
Esmeralda acordava todas as noites assustada – ao sentir uma mão suave toca seus cabelos. Ela abria os olhos e via um jovem com cabelo encaracolado (loiro), alto; magro; com um sorriso divertido (como no filme “Amadeus” que Esmerada comprou no site da Livraria Cultura) o jovem tinha o sorriso de Mozart e os olhos (azuis) de gato. Esmeralda olhava pra ele e tentava se aproximar, mas não conseguia – a imagem do jovem com olho de gato sumia. Esmeralda questionava:
- O que está acontecendo comigo? Por que ele não deixa, eu chegar perto? Ele não é uma imagem virtual. Eu sei que não é! Não estou sonhando! Ele é real.
Numa noite de sábado – algumas estrelas no céu; a lua clareava forte. Esmeralda com uma camisola de seda. 2 horas da noite marcava o relógio na parede do quarto. Esmeralda dormia como um anjo.
Abre a janela, passos leves no chão – o jovem com olho de gato se aproxima, senta na cama ao lado de Esmeralda e faz um carinho no rosto dela. Esta acorda e pela primeira vez o “Olho de gato” fala:
- Oi!
Esmeralda não ficou assustada, seus olhos brilhavam – o seu coração dizia que ele era um anjo descido do céu. O jovem com o Olho de gato abraça Esmeralda. E os dois ficam ali abraçados. Eu não sei por quanto tempo, mas foi um longo abraço.


Autora: Luciane Moraes

sábado, 1 de novembro de 2008

Tus Ojos

-->
Foto: google imagens
Cuando miro dentro de tus ojos
Veo dos perlas negras
enbolvidas por una colsha de seda,
branca como la neblina q' cahe por la mañana
suave como las nuves q' esbosan el cielo.
Cuando los veo al dia
son como arcoiris
o me engano
son como el interior del oceano
destellante de muchos colores
amarilho como las estrellas
rojo como el sol
blanco como el cabello de la edad
azul como las ondas del mar
negros como la noche
amarillo, rojo, como hojas de los arboles
en el invierno de america del norte
verde como amazonia en el tiempo de las cabernas
Perdón por esas contradicsiones
apenas quiero mirarlos.


Autora: Luciane Moraes

A noiva


Foto: google imagens

-->
Tens os pés de princesa
As mãos tem o toque - um carinho de "eu quero mais"
Os dedos estão a espera da aliança
A noiva se enchuga com toalhas de algodão
Veste lingerie vermelha
Usa calça jeans e blusa branca
Sapato plataforma - cores da primavera
Com as pontas dos dedos, passa o perfume no pescoço
cheiro que chama ... chama o amor
Blush e rímel
Está em frente ao espelho
Batom delicado nos lábios
Solta o cabelo
Vai jantar na casa da mãe do noivo
A noiva tem o sorriso de anjo
que não sabe esconder a felicidade
O noivo pega na mão da noiva
Abre a porta do carro
e vão ... dois corações em um.


Autora: Luciane Moraes

Amor clássico

-->
Foto: google imagens
Jogas o lenço
Jogas teu lenço
perfumado
pela janela
quando eu passar;

Olhos de beija-flor
sorriso de uma deusa
acena.... acena
quando eu passar
em frente a tua casa;

Vestes o vestido de seda
que eu te dei
põe a tiara
fica esperando-me na janela;

Amada minha
minhas noites
estão pequenas
espero a resposta
da carta que te mandei;

Flor de Lis
espera-me hoje
a noite, no portão
vou roubar-te
um beijo.


Autora: Luciane Moraes

Fumaça


-->Foto: google imagens
-->
Poeira
Fumaça
negra
tirou o brilho do ceú.
Conglomerados urbanos;
multidões correm
atrás do pão;
uma minoria
com barra de ouro na mão;
uns meninos nos becos da favela
passando fome.
Jogo de marketing
propaganda enganosa;
o homem virou um ser artificial.
Saldades do canto dos passáros;
cheiro da mata molhada
águas limpas e fresca.


Autora: Luciane Moraes

Lua


Foto: google imagens

Olha a lua
a nuvem tapou os olhos
da lua;
a nuvem tirou a mão
a lua olhou
e sorriu.

Autora: Luciane Moraes

Money


Foto: googel imagens

-->
Estranho!
tudo tão confuso.
Há um´furacão
em erupição
sobre a economia-mundo.
Dinheiro!
só pensamos em ter mais do que o outro.
Chuva artificial
cadê a natureza?
Egoísmo humano
querer ser Deus
na criação das coisas.


Autora: Luciane Moraes

Desfeito













Foto: olhares.com

Vistes as poeiras
que sairam do teu jardim
Vistes que as bromélias
já não são as mesmas
Porque quebrastes
o vidro da minha janela...

Autora: Luciane Moraes

Eu não sei









Foto: olhares.com

Eu que nem sei
quantas curvas na estrada andei;
eu que nem sei
quantas portas abri e fechei;
eu que nem sei
quantas estrelas há no ceú;
eu que nem sei
que horas cheguei ontem;
eu naõ sei....

Eu que nem sei
se os sonhos que sonhei tem algo a dizer-me;
eu que nem sei
se fez sol ou chuva semana passada;
eu que nem sei
se o meu relógio atrasou ou foi o tempo que parou
eu não sei.


Autora: Luciane  Moraes

Olhar ciente


Foto: google imagens


Na passarela pública
na turba avistei
ombros perfeitos
descobertos da pele clara
olhar de desejo
amor platônico
aonde tu estavas
alí estava meus olhos
negros e vivos
sem piscar
apreciando tuas formas
senti zelos, quando mãos grossas
afagava teus ombros
oh! como era belos.


Autora: Luciane Moraes

As vezes

















Foto: olhares.com

As vezes sou o sol,
outras vezes sou o trovão;
as vezes sou o arco-íris
outras vezes sou a tempestade;
as vezes sou o botão
outras vezes sou o espinho;
as vezes sou a árvore
outras vezes sou as folhas,
que caem no chão;
as vezes sou o gelo
outras vezes sou a neblina,
que caí pela manhã;
as vezes sou o muro
outras vezes sou o gato
que pula fora do muro;
as vezes não sou eu
outras vezes sou eu;
se as vezes não sou eu.
Então, quem sou eu?

Luciane Moraes